snowstorm

sexta-feira, 6 de julho de 2012

A ORIGEM DA LUA


Em 1873 o astrônomo Francês Edouard Albert Roche publicou uma teoria para a origem da Lua, tal teoria partia do princípio de que a Terra e a Lua teriam se formado ao mesmo tempo e dos mesmo matérias. Segundo Roche, a Terra começou com uma bola de gás e depois resfriou e se contraiu, lançando um anel de gás que se aglutinou até formar a Lua. Porém logo se constatou que a Lua, além de ser muito menos densa, tem um conteúdo de ferro bem menor que o da Terra, o que leva a crer que elas não teriam se formado a partir dos mesmos materiais, pois a composição básica da Lua e da Terra não são as mesmas. Se a Lua se formou dos mesmos materiais que compõe a terra, a quantidade de ferro desses dois astros deveria ser semelhante, porém não é o que se verificou. Roche não conseguiu explicar essa falha na sua teoria, abrindo espaço para novas.
Outras teorias que buscavam solucionar a questão da origem da Lua começaram a surgir no final do século XIX. Em 1878, George Darwin, um especialista em marés, concluiu que a Lua se afastava cada vez mais da terra, então ele imaginou que se a Lua esta se afastando da Terra isso significa que um dia ambas estiveram mais próximas. A explicação mais coerente era que uma porção da Terra, que girava rapidamente em estado fundido, teria se separado e forma do Lua. George Darwin começou a fazer cálculos para inverter a trajetória da Lua até o momento em que ela teria se separado da Terra, porém não conseguiu. A partir de certo ponto os cálculos não permitiam mais retroceder o movimento da Lua, pois quando se encontrava a uma distancia de 8.000 quilômetros da Terra ela teria que realizar 5.5 revoluções por dia, o que era impossível.
95 anos depois de George Darwin fazer seus cálculos, o afastamento da Lua em relação a Terra foi finalmente provado. Durante as missões Apollo, os astronautas instalaram espelhos na Lua, que são usados até hoje para medir a distancia do nosso satélite natural. Um laser é enviado em direção aos espelhos por um observatório, quando chega ao seu destino o feixe é refletido de volta e retorna ao observatório, com base no tempo que ele leva para ir e voltar, é possível calcular a distância exata entre a Terra e a Lua, essa distancia aumenta em media 3.8 cm por ano.
Antes disso, em 1909, Thomas Jefferson Jackson propôs a chamada Teoria da Captura. Jefferson inferiu que a Lua se formou em outra parte do sistema solar e quando passou muito próximo da Terra foi capturada pelo campo gravitacional do nosso planeta. Essa teoria explicava a diferença da composição da Lua e da Terra, porém ela foi descartada logo após cálculos demonstrarem que a gravidade da Terra não poderia capturar um corpo do tamanho da Lua, a ponto de detê-la em uma órbita.
Em 1975, uma teoria mais conclusiva para desvendar o mistério finalmente surgiu, a teoria do Grande Impacto, proposta pelo Instituto de Ciências Planetárias de Tucson e pelo Instituto Harvard-Smithsonian de Astrofísica. Após a análise de amostras de solo e rochas lunares coletadas pelas missões Apollo, os cientistas chegaram à conclusão que a cerca de 4.5 bilhões de anos, durante a formação da Terra, um objeto do tamanho de Marte colidiu com a Terra, essa violenta colisão lançou material para a órbita da terra, a Lua teria se formado a partir desse material expelido pela colisão, o material se aglutinou e formou a Lua. Hoje essa é a teoria mais aceita para a origem da Lua.
fonte : http://objetom42.wordpress.com